Rede Brasileira de Codesenvolvimento

Código de Deontologia

O  facilitador de grupos de codesenvolvimento associado a Rede Brasileira de Codesenvolvimento se compromete a:

1. Abordagem
Usar como referência, de maneira explicita, a abordagem de grupos de “Codeveloppement Profissionnel”, concebida e desenvolvida por Adrien Payette e Claude Champagne.

2. Desenvolvimento Contínuo
Ter formação como Facilitador de Codesenvolvimento Profissional por organismo credenciado e reconhecido.
Participar de mentorias e/ou supervisão à prática de facilitação de grupos de Codesenvolvimento por um organismo credenciado e reconhecido.
Participar regularmente de grupos de desenvolvimento contínuo sobre a abordagem de Codesenvolvimento.

3. Valores
Respeitar e compartilhar os valores e as regras essenciais do Codesenvolvimento Profissional: confidencialidade, respeito, transparência, comprometimento, motivação para aprender com os outros e disponibilidade para dar e receber.
Estimular o grupo  para fazer uma mudança se por ventura os valores do Codesenvovimento não estejam sendo seguidos, podendo, inclusive sugerir ao grupo o encerramento do programa ou serviços de outros métodos ou abordagens quando julgar necessário ou apropriado.

4. Confidencialidade
Manter os mais restritos níveis de confidencialidade das informações o grupo,  a menos que a divulgação seja exigida por lei.
Zelar por  todos os registros criados durante o programa de codesenvolvimento de uma maneira que promova a confidencialidade, segurança e privacidade dos participantes e em conformidade com todas as leis e acordos aplicáveis.

5. Funcionamento do grupo
Estar atento à segurança, autonomia e liberdade de cada participante durante cada sessão de Codesenvolvimento.
Explicar cuidadosamente numa reunião inicial com o grupo a natureza do processo de codesenvovimento, estabelecendo um acordo transparente de funcionamento do grupo.
Deixar claro o papel do facilitador, estabelecer limites e sempre verificar com o grupo conflitos de interesse que possam surgir em relação a outras funções no exercício desse papel.

6. Comunicação
Compartilhar as origens da abordagem, os benefícios e a metodologia e apresentar sua própria experiência com o Codesenvolvimento Profissional.

7. Condições de sucesso no uso organizacional
Verificar a pertinência e a adequação da abordagem em relação à cultura, a estratégia e aos desafios da organização.
Certificar-se de que o Codesenvolvimento Profissional será utilizado pela empresa no intuito de desenvolver seus colaboradores.
Deixar claro e transparente para a empresa de que os conteúdos das sessões não serão gravados nem compartilhados fora do grupo de Codesenvolvimento.
Trabalhar em cooperação com a organização para a comunicação da abordagem, composição dos grupos, regularidade e duração das sessões.
Certificar-se de que não existem conflitos entre os participantes de um grupo.
Certificar-se de que os grupos são compostos por pares (sem níveis hierárquicos diferentes).

8. Condições de sucesso no uso em grupos livres
Verificar a pertinência e a adequação da abordagem em relação às expectativas dos participantes do grupos.
Certificar-se de que o Codesenvolvimento será utilizado pelo grupo para desenvolvimento individual e do grupo em relação aos temas escolhidos.
Deixar claro e transparente de que os conteúdos das sessões não serão gravados nem compartilhados fora do grupo de Codesenvolvimento.
Certificar-se de que não existem conflitos de interesse  entre os participantes de um grupo.

9. Compartilhamento dos resultados
Quando necessário fazer compartilhamento de resultados fora do grupo de codesenvolvimento, garantir que  obteve o acordo de todos participantes do grupo sobre o que pode ser compartilhado.

10. Ética
Honrar as obrigações éticas e legais com os clientes de codesenvolvimento, eventuais empresas patrocinadoras. Colegas e público em geral.